MAFALDA FERNANDES
 
A polinização urbana
 
OPINIÃO | Sabe-se que o número de enxames tem vindo a diminuir
 
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Há na RTP um apontamento muito curioso que se intitula "o minuto verde", e que tem por finalidade fornecer um grande número de advertências aos telespectadores no sentido de os levar a contribuir tanto quanto possível para o bem estar do nosso planeta e, logicamente para o nosso bem estar.
Num desses programas referiram-se à polinização urbana que se traduz no cuidado dos municípios em manter ornamentados os grandes e os pequenos espaços públicos sem outra qualquer utilidade afim de permitir a conservação e o aumento dos enxames de abelhas existentes na referida região.
Acontece que os minúsculos insectos que são as abelhas é que permitem a frutificação de todas as plantas, sejam elas de pequeno porte ou de grande porte, sejam elas as gramíneas das pradarias ou das beiras das estradas, ou árvores de grande porte, como as árvores de fruto comuns ou os plátanos e as tílias.
É a partir do remexer das abelhinhas nos estames das flores de todas as plantas que se vêm a formar os frutos e a inundar os espaços de perfumes como acontece no caso da tília ou das flores aromatizadas dos nossos jardins.
Ornamentar os espaços com plantas de toda a espécie, arvoredos ou de jardim, vai contribuir para toda uma série de benefícios quer para a própria natureza, quer para a comunidade humana e por isso mesmo é uma preocupação que todos devemos ter.
Sabe-se que o número de enxames tem vindo a diminuir. Não é a vespa asiática. Não é a poluição. É uma espécie de mistério com características mais físicas do que química na nossa maneira de ver como, aliás, outros tantos mistérios de natureza física que vão provocando hecatombes de toda a espécie e que, de há uns tempos para cá, vêm acontecendo para nosso espanto neste nosso planeta.
Não é o mel e as suas grandes virtudes que nos leva a dizer umas coisas sobre as abelhinhas. Por muito absurdo que pareça, as abelhas e a sua sobrevivência são a garantia da permanência dos seres vivos, incluindo a pessoa humana, é claro.
Henry Bergson, um filósofo contemporâneo, é considerado o pensador da evolução e da vida. Quando o lemos há anos, até nos convencemos de que, nesta vida o bem é sempre vencedor e tudo se iria processar como esse filósofo pensava, harmoniosamente ao sabor da natureza e de Deus e nos conduziria a mundos impensáveis de perfeição e de beleza.
Não é, e até talvez seja, o degelo das zonas polares que vai pôr fim ao sonho de Henry Berson. Talvez seja, mais propriamente, o repúdio de Deus. 2021-07-29
 
Arouca

Domingo, 26 de Setembro de 2021

Actual
Temp: 14º
Vento: SE a 2 km/h
Precip: 0 mm
Nevoeiro
Seg
T 18º
V 2 km/h
Ter
T 18º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Obras do novo hotel no Mosteiro arrancam no final do mês de Setembro"

Anúncio de Rui Dinis, da empresa MS Hotels, durante a apresentação em Arouca do projecto da unidade

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 43 visitantes online