ELÍSIO AZEVEDO
 
Por estradas e caminhos
 
OPINIÃO | A falta de uma rede viária é responsável pela desertificação de algumas aldeias
 
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Foi mais uma vez adiada a adjudicação de um novo troço da Variante entre Arouca e a A32, depois de anunciada pelo próprio chefe do governo e na presença de outras individualidades convidadas ou com ligações directas à execução dos respectivos trabalhos. Apesar do elevado número de concorrentes e de propostas recebidas, o concurso foi anulado por nenhuma das propostas recebidas satisfazer as regras e condições estabelecidas.
A presidente do Município, surpreendida pela decisão, reagiu, manifestando a sua determinação e a determinação de todo o Executivo de prosseguir e envidar todos os esforços para que, ao fim de tantas promessas, seja atingido o objectivo.
A falta de uma rede viária reconhecida por todos e tem sido uma preocupação de todos os Executivos
municipais, é responsável pela desertificação de algumas aldeias e pesados sacrifícios de todo o concelho.
Ainda nos anos quarenta, para se ir da sede do concelho a Alvarenga tinha de se atravessar os concelhos de Castelo de Paiva e Cinfães ou fazer o percurso a pé, por caminhos e atalhos. Foi em 1941 que renasceu a esperança - reunindo uma embaixada de arouquenses ilustres, a Câmara Municipal dirigiu-se ao gabinete do então ministro das Obras Pública, engº Duarte Pacheco, que viria a falecer pouco
depois, pelo que nova embaixada se dirigiu ao seu sucessor que honrando a promessa e a palavra dada por Duarte Pacheco, a estrada que já tinha sido iniciada em 1917, mas logo interrompida, ia, finalmente e 24 anos depois, ser construída - o primeiro troço da Variante foi aberto ao trânsito em maio de 2006 mas 13 anos depois ainda ninguém sabe quando será concluída...
Entretanto, ficamos sem tribunal, falou-se muito sobre regionalização, sobre desconcentração, sobre assimetrias regionais, sobre despovoamento, sobre um país desigual, mas pouco ou nada se fez em concreto para combater tanta desigualdade.
Com eleições à porta, partidos e governo em campanha percorrem o país e repetem promessas já feitas - não há partido, nem governo, nem candidato que poupe nas palavras nem nas promessas... Aproxima-se o momento do eleitorado optar e decidir, em consciência e liberdade.
O primeiro-ministro veio recentemente a Arouca, não apenas para visitar os passadiços, mas para lançar o concurso da construção de mais um troço da Variante que dia ligará a Concelho à A32. Não se sabe quando nem quantas alterações ao traçado até lá. Alvarenga esperou durante 24 anos para ter acesso directo à sede do concelho - ainda vamos ter de esperar mais alguns anos para ter acesso rápido e seguro a uma das auto-estradas que liga o Porto a Lisboa...
Há muitos e muitos anos que Arouca luta por esse objectivo. Há muitos e muitos anos que luta por esse objectivo e não vai desistir - apesar de Lisboa ser tão longe e Arouca fazer parte da paisagem.
Num tempo em que tantos e tão importantes actos eleitorais se vão suceder, e multiplicar tantos e tão importantes decisões, a Variante à velha e tortuosa EN326 vai, mais uma vez, ser motivo de muitas promessas - esperemos que sejam cumpridas e que desta vez ninguém se engane nas contas nem nos números e a obra seja executada na íntegra - com princípio, meio e fim.
 
Arouca

Segunda, 22 de Julho de 2019

Actual
Temp: 31º
Vento: W a 3 km/h
Precip: 0 mm
Céu Limpo
Ter
T 26º
V 2 km/h
Qua
T 28º
V 2 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
A providência cautelar interposta pela Lista A às eleições do FCA vai ter como desfecho o...
 
 
A Frase...

"Mansores está em contra-ciclo, no próximo ano lectivo vamos abrir duas salas de ensino pré-escolar com quarenta crianças"

Jorge Oliveira, presidente da JF Mansores, em declarações ao RV

PUB.
EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 30 visitantes online