ARMANDO ZOLA
 
Na crista da onda
 
OPINIÃO | Uma economia, seja nacional ou local, dominantemente assente no turismo é uma economia frágil, instável
 
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Em votação online em que intervieram profissionais da área do turismo e viagens e o público, os Passadiços do Paiva voltaram a ter o maior número de votos, no âmbito dos World Travel Awards, desta vez para o prémio de Melhor Atracção de Turismo de Aventura do Mundo, em 2018. É uma distinção que, pelo grande impacto mediático que tem, reforça a projecção dos Passadiços e que, indubitavelmente, nobilita Arouca e promove o
turismo e a actividade turística no Concelho. É também o reflexo da inegável eficiência, na promoção e divulgação das belezas e potencialidades turísticas do Município, da Câmara Municipal, certamente, mas igualmente dos serviços municipais que preparam e acompanham as candidaturas a estes prémios. Arouca, é justo salientá-lo, está cada vez mais no "mapa" e isso deve-se, em grande medida, às acções, concorde-se ou não com todas elas, de promoção do turismo que consistentemente se têm realizado.
Mas, se o incremento do turismo é importante para as terras, e particularmente para Arouca, e suas gentes e, por isso, na justa medida, não deve descurar-se, imprescindível é também que não seja descurada a promoção de outras actividades indutoras de mais forte sustentabilidade e de maior crescimento e elevação do nível de vida de quem nessas terras reside. Uma economia, mesmo local, essencialmente assente no turismo é, a não ser em situações muito excepcionais, uma economia frágil, porque o turismo depende, quase exclusivamente,
de terceiros, é uma actividade muito volátil, quase sempre, como é o caso de Arouca, com pronunciada
sazonalidade, e é um sector da economia nacional em que a maioria dos salários praticados é baixa e o trabalho, em grande medida, precário. Por isso, uma economia, seja nacional ou local, dominantemente assente no turismo, é, quase sempre também, uma economia instável, de menor crescimento e subsequente manutenção ou reduzida elevação do nível de vida da generalidade dos que dela vivem. Ora, se Arouca projecta e promove, com eficácia, a sua imagem, a sua marca, no exterior, e se, com isso, há cada vez mais pessoas a visitar o Concelho, a verdade é que os índices de poder de compra e nível de vida dos arouquenses se vão mantendo sem significativas melhorias. Impõe-se assim, sem descurar os demais, retomar, de modo consistente também, a aposta na criação de condições para o investimento em sectores de maior capacidade produtiva, geradores de maior valor acrescentado. Esse é o investimento e o sector mais apto a gerar maior crescimento, mais e melhor emprego, mais elevado poder de compra, melhor nível e condições de vida. E isso, ainda mais agora quando se perspectivam apoios fiscais, e de outra natureza, ao investimento no INTERIOR (económico e social) em que Arouca, pelo seu estádio de desenvolvimento, continua inserida, e quando de todos os lados se anuncia que, na área do turismo, Portugal "vive uma atmosfera de fim de ciclo" a que, para além do Brexit e de outros factores, não é alheia a retoma dos fluxos turísticos para destinos concorrenciais, como são os da Turquia, Egipto, Tunísia e Marrocos.
Por isso, insiste-se, sem descurar o turismo e os demais sectores da nossa economia local, incentive-se, designadamente com acções materiais concretas, o investimento nos sectores mais reprodutivos e aptos a contribuir para que Arouca prospere e, a breve prazo, deixe de ser enquadrada na categoria de INTERIOR
económico e social!

A BRINCAR E NÓS A VER!
Noticiou o DD, no seu último número, que o prazo para execução da Via Estruturante (com várias rotundas projectadas e outras descaracterizações em relação ao inicialmente previsto começo a duvidar que seja estruturante) - troço de Escariz à A-32 - passou de 540 para 990 dias (após a consignação, claro, que ainda ninguém sabe quando será). A ser verdade o noticiado, estão mesmo a brincar connosco. E nós, passivamente, a ver!

 
Arouca

Terça, 20 de Agosto de 2019

Actual
Temp: 27º
Vento: NE a 3 km/h
Precip: 0 mm
Céu Limpo
Qua
T 27º
V 2 km/h
Qui
T 30º
V 5 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
Arouca está bem representada nas listas de candidatos às Eleições Legislativas?
 
 
A Frase...

"A prevenção é decisiva no combate aos incêndios"

José Manuel Gonçalves, comandante dos BVA, em entrevista ao RV

PUB.
EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 32 visitantes online