TEIXEIRA COELHO
 
Novo Bispo do Porto
 
OPINIÃO | Disse ao que vem com palavras que não são de mera circunstância
 
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
"Procurarei reduzir a Igreja a uma tal simplicidade evangélica que a constitua referencial ético para o mundo actual" - promete D. Manuel Linda, o novo Bispo do Porto.
Para crentes convictos e bem informados - e para não crentes interessados numa informação actualizada - valerá a pena recordar o Vaticano II quando acabamos de receber a notícia da nomeação de D. Manuel Linda, para bispo da Diocese do Porto.
A igreja local tornou-se uma descoberta fundamental do Vaticano II. O Concílio recupera de facto um dado fundamental do cristianismo primitivo, para o qual o primeiro significado da palavra ecclesia se refere a igreja local, que não é uma filial de uma organização central, mas célula viva na qual está presente todo o mistério de vida do corpo uno da Igreja. Uma Igreja local é verdadeiramente igreja se o bispo que a preside está em comunhão com todos os outros bispos, porque os bispos sucedem aos Doze Apóstolos não individualmente, mas colegialmente. O bispo é, pois, o garante de comunhão apostólica para qualquer igreja local.
Será redutora qualquer outra configuração do bispo fora destes parâmetros que são essenciais.
O novo Bispo, na sua primeira mensagem à diocese, disse ao que vem com palavras que não são de mera circunstância.
Dirigindo-se "aos que, na consciência da fé, no desânimo da indiferença, na adesão a outras crenças ou até na oposição ao fenómeno religioso aspiram à felicidade pessoal e colectiva, edificam a sociedade humana na paz e na verdade e vivem ou são originários da área do Diocese do Porto" renova, solenemente, "uma total fidelidade efectiva e afectiva" ao Papa Francisco. Detendo-se na evocação de aspectos da sua vida pessoal que o ligaram à Diocese do Porto, prossegue: "aqui volto como mais um de entre os muitíssimos que apostam tudo na evangelização e na promoção humana desta diocese que sempre se distinguiu pela cultura dos seus membros, zelo missionário, santidade operante e sadia presença na sociedade". E continua: "tudo isto na fidelidade ao sopro do Espírito que nos manda edificar ‘um novo céu e uma nova terra', de acordo com os sinais dos tempos".
Reserva uma saudação especial para "os mais débeis: os pobres, desempregados, doentes, idosos, detidos e quantos perderam os horizontes da esperança" e cumprimenta "as famílias". E, parafraseando o Papa João XXIII, pede aos pais que "dêem um beijo aos vossos filhos e dizei-lhes que é o novo bispo quem lho manda". Felicita "o mundo do trabalho e as suas organizações, os sectores da cultura e do desporto, os organismos voltados para a saúde e para assistência social, autênticos pilares da liberdade e da felicidade possíveis". E não deixa de dirigir uma palavra de admiração aos dirigentes da comunidade, confessando: "sei bem do vosso valor e zelo nos diversos âmbitos, seja nas autarquias e no ensino, seja na segurança ou na administração".
E continua esta sua primeira mensagem agradecendo aos que "empenham muitas das suas energias ao serviço do Evangelho: os fiéis leigos que dão corpo aos organismos paroquiais e diocesanos e fermentam o mundo com o humanismo cristão", "às religiosas e aos religiosos", aos "caríssimos padres, alguns já tão cansados, que aguentam o peso do trabalho e a desconfiança de uma sociedade em contínua mutação". Agradece também ao Cabido e aos Bispos Auxiliares, a quem considera o "verdadeiro centro nevrálgico da intensa vida diocesana".
A terminar, D. Manuel propõe-se ser, entre nós, "um missionário da misericórdia, um pastor com ‘o cheiro das ovelhas', um pai dos Padres, um irmão dos mais pobres e um fomentador do espírito ecuménico e de diálogo". "Floresça no Porto uma Igreja aberta, franca, acolhedora, missionária, orante, solidária encarnada no mundo... Se ‘daqui houve nome Portugal', como nos garante Eugénio de Andrade, também floresça uma igreja conduzida pelo Espírito, sensível aos sinais dos tempos e sempre ‘reformanda', como pede o Papa Francisco e exigem os nossos contemporâneos".
 
Arouca

Quinta, 24 de Maio de 2018

Actual
Temp: 15º
Vento: ESE a 2 km/h
Precip: 0 mm
Muito Nublado
Sex
T 17º
V 2 km/h
Sáb
T 18º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
A futura ponte pedonal suspensa dos Passadiços vai ser...
 
 
A Frase...

"Ainda há muitas pessoas que não têm a noção exacta da realidade do nosso Centro Social"

Elsa Martins, dirigente do Centro Social de Escariz, Fermedo e Mato, em declarações ao RV

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 28 visitantes online