FUTEBOL
 
FCA sai da Taça de Portugal nos penáltis
 
Leandro Silva
Vitória de Guimarães mais feliz nas grandes penalidades (6-7) depois do domínio arouquense em todo o jogo que terminou sem golos
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
TAÇA PORTUGAL
FC AROUCA 0-0 V. GUIMARÃES (6-7 após g.p.)

3.ª eliminatória - 21 Novembro 2020
Jogo no Estádio Municipal de Arouca.
Árbitro - Rui Costa (AF Porto), auxiliado por Nuno Manso e João Bessa Silva.

FC Arouca - Fernando Castro; Thales, Brunão, João Basso e Mateus Quaresma (Joel Ferreira, 103); Marco Soares, Pedro Moreira (Lawrence Ofori, 75) e Leandro Silva; Adílio, Bukia (Nuno Rodrigues, 90) e André Silva (Blondell, 70).
Suplentes não utilizados: Vitor Braga, Diogo Costa e Moses.
Treinador-adjunto: António Machado

V. Guimarães - Bruno Varela; Zié Ouattara, Abdul Mumim, Jorge Fernandes e Sílvio; Pepelu, Rochinha e André Almeida (Edwards, 80); Miguel Luís (André André, 63), Bruno Duarte (Noah, 80) e Ricardo Quaresma (Maddox, 45).
Suplentes não utilizados: Trmal, Suliman, e Janvier.
Treinador: João Henriques

90': 0-0
Prolongamento: 0-0
Penáltis: 6-7

Arouca de primeira cai de pé nos penáltis

Futebol adulto, bem trabalhado e superioridade em vários indicadores não chegaram para o FC Arouca afastar um Vitória de Guimarães ensombrado pela exibição dos arouquenses mas que conseguiu aguentar o nulo durante 75 minutos com menos uma unidade e levar a resolução da eliminatória para os penáltis. Aí os vimaranenses foram mais eficazes (7-6) e deixaram pelo caminho um FC Arouca que caiu de pé e devendo a si próprio alguns golos por carência de finalização. Foi o único pecado dos arouquenses, num jogo heróico, abnegado e personalizado frente a um dos históricos do futebol português. Na primeira parte a equipa de Arouca chegou a vulgarizar o seu adversário, a tal ponto que do Vitória apenas veio o primeiro remate vistoso aos 30 minutos de jogo. No resto, só dava 'Arouca' e algumas grandes ocasiões para abrir o marcador. Ao grande jogo de Marco Soares, somavam-se as projecções de Thales e Mateus Quaresma e o carrossel avançado de Bukia, André Silva e Adílio que mais baralhavam a defesa vitoriana. Tudo bem encaminhado para o FCA, a que até a expulsão de Ouattara (2º amarelo, aos 45) pareceu vir dar folgo para a segunda parte.

Passaporte muda de mãos no último capítulo

Mas não foi assim. Com menos um jogador em campo, João Henriques tirou o pouco inspirado Ricardo Quaresma e avançou com o britânico Maddox, ao mesmo tempo que baixou e estreitou a distância entre linhas e deu músculo ao meio com a entrada do experiente André André. O FC Arouca sentiu mais dificuldades em penetrar pelas alas e em fazer jogo interior mas mesmo assim continuou a vincar domínio territorial e ameaçou por várias vezes o reduto vitoriano. Já em pleno tempo de compensação (92), Leandro partiu a defesa com uma abertura para Bukia, mas Blondell tardou o remate ante a mancha de Bruno Varela. Um nulo frustrante que serviu melhor as intenções dos visitantes e levou o jogo para um prolongamento sem novidades mas que também poderia ter tido outras consequências nos últimos instantes (118), quando Maddox atirou à barra da baliza de Fernando. No último capítulo de decisão de uma eliminatória que atingiu as 14 grandes penalidades, o Vitória carimbou o passaporte que o FC Arouca teve quase sempre em mãos. Boa arbitragem. 2020-11-21 MM/RV

Desempate por penáltis:
FC Arouca (6): Leandro Silva (0), Nuno Rodrigues (1), Marco Soares (1), João Basso (1), Thales (1), Ofori (1), Joel Ferreira (1), Blondel (0).
V. Guimarães: André André (1), Rochinha (1), Pepelu (1), Edwards (1), Sílvio (0), Noah (1), Maddox (1), Jorge Fernandes (1).

SALA DE IMPRENSA >>>

Filipe Freitas (treinador-adjunto do FC Arouca): «O jogo que fizemos e o que temos feito ao longo da época deve-se muito a uma pessoa que não pôde estar presente hoje, o mister.» [n.d.r.: Armando Evangelista cumpre quarentena sanitária]. Os jogadores foram guerreiros, tiveram atitude de campeões. Fomos a melhor equipa em campo e deveríamos ter resolvido o jogo nos 90 minutos, mas não nos podemos esquecer que estávamos a jogar com o V. Guimarães, uma equipa forte da I Liga. O Arouca mostrou que um tem um futebol de primeira. Fizemos uma primeira parte excelente e uma segunda parte muito boa. Se tivéssemos um pouquinho mais de eficácia poderíamos ser muito mais felizes. Mostrámos que somos uma grande equipa e de certeza que ainda vamos festejar muito esta época.»

João Henriques (treinador do V. Guimarães): «Em 75 minutos de jogo com menos um, evitámos que o adversário fizesse golo, criámos situações para evitar os penáltis e enviámos uma bola à trave. A justiça foi feita. Foi um jogo desgastante. Fisicamente a equipa demonstrou uma grande capacidade. O Arouca tem qualidade, a equipa tem bons jogadores e está bem trabalhada. As equipas do topo da 2.ª Liga são em tudo semelhantes à maioria das equipas que estão na I Liga. O Vitória fez a exibição necessária para ultrapassar um adversário difícil.»

PRÓXIMOS JOGOS FCA
10ª jornada (dom. 29/11)
FCA - FC Porto B (15h00) [streaming]
11ª jornada (sáb. 05/12)
UD Oliveirense - FCA (15h00) [streaming]
Paragem - 4ª elim. Taça Portugal (13/12)
12ª jornada (20/12)
FCA - Covilhã

 
Arouca

Segunda, 30 de Novembro de 2020

Actual
Temp: 10º
Vento: SE a 3 km/h
Precip: 0 mm
Pouco Nublado
Ter
T 16º
V 0 km/h
Qua
T 14º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Tudo iremos fazer para aceder às verbas que a UE irá enviar, para minorar os problemas económicos dos nossos associados"

Carlos Brandão, presidente da AECA, durante a tomada de posse para novo mandato

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 32 visitantes online