SEGUNDA LIGA
 
Oliveirense 2-1 FC Arouca
 
FCA ataca
FCA volta a cair de divisão, depois de nove anos no futebol profissional
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site

34.ª jornada - 19 Maio 2019
Jogo no Estádio Municipal de Aveiro - Espectadores: 917
Árbitro - Rui Costa (AF Porto), auxiliado por Tiago Costa e Nelson Cunha.

UD Oliveirense - Coelho; Alemão, Wellington, Sérgio Silva e Ricardo Tavares; Filipe Gonçalves, Paraíba (Godinho, 90'), Diogo Clemente; Sérgio Ribeiro (Marcos Júnior, 75'), Agdon (Mathaus, 86') e Fati.
Suplentes não utilizados: Kadu, Oliveira, Erick Moreno e João Graça.
Treinador: Pedro Miguel

FC Arouca - Stefanovic; Thales, Vítor Massaia, Pedro Pinto e Kiko (Willian, 65'); Soares, Ericson (Bruno Alves, 61'), Adílio (Lumu, 61'); Bukia, Malele e Fábio Fortes.
Suplentes não utilizados: Rui Vieira, Benny, Didi e Baba Seck.
Treinador: Quim Machado

Ao intervalo: 1-1
Marcador: 1-0 (Paraíba, 14'); 1-1 (Massaia, 28'); 2-1 (Agdon, 57').

FC Arouca volta a cair, depois de nove anos no futebol profissional

Cumpriu-se o pior cenário e o FC Arouca caiu para o Campeonato de Portugal. Depois de nove anos a percorrer os corredores da fama e do futebol profissional, o clube arouquense não só não conseguiu a vitória que a salvaria, como acabou batida, vendo ainda os concorrentes Mafra e Varzim obterem os resultados que precisavam. No estádio de Aveiro, "casa emprestada" da Oliveirense, até predominou a ideia de que o FC Arouca tinha alguns argumentos a mais que o seu (também aflito) adversário. Entrou forte e criou duas boas situações para marcar, mas aos 14', contra a corrente do jogo, Paraíba atirou uma bomba de longe que deu vantagem preciosa à equipa de Pedro Miguel. O FC Arouca ainda foi a tempo de igualar antes do intervalo num excelente golpe de cabeça do central Massaia na marcação de um livre. Renascia a crença.

Agdon marcou cedo o 2-1 e o Arouca pressentiu o pior

O intervalo chegou. Nessa altura estava tudo conforme, pois o Varzim ainda não marcara à Académica. Mas outro revés caiu cedo (57') sobre a equipa arouquense. O brasileiro Agdon antecipou-se e desviou de cabeça para o 2-1, também na marcação de um pontapé de canto. O treinador Quim Machado apressou-se a mexer na equipa, esgotou as substituições mas a ansiedade era nítida no desempenho do jogo, apesar de um Malele sempre muito forte a ganhar a linha e a profundidade. A carência de melhores decisões nas proximidades da baliza foram adiando as possibilidades de golo em algumas jogadas quer da primeira quer da segunda parte. A vantagem erguida aos 57' fez a diferença e a maior confiança na gestão da partida por parte da Oliveirense, que marcou o que o Arouca não conseguiu e melhor ficou após a expulsão (exagerada) de William aos 83'. Embora já sobre os 90', Rui Costa não marcou uma evidente grande penalidade que poderia dar o empate ao FC Arouca, lance que motivou a expulsão do director desportivo Joel Pinho. Nessa altura, já o presidente Carlos Pinho tinha deixado o banco arouquense e descido para os balneários. No final, a festa da permanência de Oliveira de Azeméis contrastava com imensa tristeza nas hostes arouquenses.

Dados comprometedores: apenas duas vitórias sobre os nove últimos

Um FC Arouca de época inglória, que perdeu demasiados e fatais pontos com quase todos os adversários de metade (10.º) da tabela para baixo. Em dezoito jogos (casa e fora), apenas duas vitórias sobre adversários directos - uma sobre o Braga B, outra sobre Viseu. 2019-05-20 Manuel Matos Sousa

SALA DE IMPRENSA >>>

Pedro Miguel (treinador da UD Oliveirense): «Dou os parabéns aos jogadores da Oliveirense pelo jogo que fizeram e por alcançarmos o objectivo a que nos propusemos. Sabíamos que ia ser um jogo difícil, as duas equipas lutavam pelo mesmo objectivo, o controlo emocional era fundamental. O Arouca entrou melhor, nós respondemos com o golo, serenamos, depois consentimos um golo numa bola parada, Na segunda parte, tivemos o controlo do jogo, sabendo que o 1-1 era perigoso. O segundo golo deu-nos tranquilidade, podíamos ter chegado ao terceiro. Dedico esta vitória aos jogadores, aos oliveirenses e à minha família. Foi uma época de grande sofrimento, que terminou bem. O futebol é isto, uns estão contentes e a festejar e o Arouca não conseguiu o seu objectivo. Não sou muito efusivo quando ganho, porque coincide com a tristeza do Arouca. Nunca desci de divisão e ficaria triste se isso acontecesse porque a Oliveirense é o meu clube do coração.»


Quim Machado (treinador do FC Arouca): «Tínhamos de ganhar, era o resultado que nós queríamos, não podíamos estar à espera do que poderia acontecer nos outros campos. Dominamos grande parte do jogo, mas a eficácia da finalização fica muito a desejar, mesmo ao longo do campeonato. Não marcamos, corremos o risco de sofrer e foi isso que mais uma vez aconteceu. Entrámos bem no jogo, a querer ganhar, sofremos o golo contra a corrente do jogo, mas ainda conseguimos empatar. Na segunda parte a intenção era marcar primeiro. Depois do 2-1 a equipa foi animicamente abaixo, jogámos mais com o coração do que com a cabeça. É um dia triste. É um clube que há dois anos estava na Liga Europa e acaba por descer. Cometeram-se erros, toda a gente tem de assumir responsabilidades. No futebol não dá para brincar, porque senão os resultados são estes.»
«Não é neste jogo que nós caímos de divisão. Há uma série de situações para trás que nos levaram a estar nesta altura a depender deste jogo. Tudo isso pesa na cabeça dos jogadores e torna-se muito mais difícil. No futebol é preciso estar sempre atento. A primeira volta este ano foi muito fraca, quando cheguei tivemos situações de treino só com quinze jogadores. Em Janeiro equilibrámos o plantel, partimos para a segunda volta em último, conseguimos recuperar, fizemos vinte e cinco pontos na segunda volta, tinha de ser mais, mas há que assumir responsabilidades.»
«A realidade é esta. É uma pena, um clube que fez grandes épocas na I Liga, teve grandes jogadores, bons treinadores, fez um caminho fantástico até chegar à Liga Europa e agora num espaço de dois anos acaba por descer ao Campeonato de Portugal. É uma pena, dói, mas tem de se levantar na cabeça, pensar no futuro. Acho que o Arouca vai levantar-se rapidamente.»


34.ª e última jornada
Braga B 5-1 Benfica B
V. Guimarães B 2-2 FC Porto B
Varzim 1-0 Académica
UD Oliveirense 2-1 FC Arouca
Covilhã 1-1 Mafra
Farense 1-0 Acad. Viseu
Estoril 2-1 Famalicão
P. Ferreira 2-0 Cova Piedade
Penafiel 0-1 Leixões

 
Arouca

Segunda, 17 de Junho de 2019

Actual
Temp: 21º
Vento: SSW a 5 km/h
Precip: 0 mm
Muito Nublado
Ter
T 19º
V 8 km/h
Qua
T 19º
V 5 km/h
PUB.
PUB.
 
PUB.
INQUÉRITO
Nas eleições para o FCA do próximo dia 29, vão surgir...
 
 
A Frase...

"É fundamental organizar o espaço, pensar o palco da vida individual e comunitária"

Sérgio Costa, jovem arquitecto arouquense galardoado com prémio da Universidade do Porto, em entrevista ao RV

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 9 visitantes online