SEGUNDA LIGA
 
Oliveirense 2-1 FC Arouca
 
FCA ataca
FCA volta a cair de divisão, depois de nove anos no futebol profissional
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site

34.ª jornada - 19 Maio 2019
Jogo no Estádio Municipal de Aveiro - Espectadores: 917
Árbitro - Rui Costa (AF Porto), auxiliado por Tiago Costa e Nelson Cunha.

UD Oliveirense - Coelho; Alemão, Wellington, Sérgio Silva e Ricardo Tavares; Filipe Gonçalves, Paraíba (Godinho, 90'), Diogo Clemente; Sérgio Ribeiro (Marcos Júnior, 75'), Agdon (Mathaus, 86') e Fati.
Suplentes não utilizados: Kadu, Oliveira, Erick Moreno e João Graça.
Treinador: Pedro Miguel

FC Arouca - Stefanovic; Thales, Vítor Massaia, Pedro Pinto e Kiko (Willian, 65'); Soares, Ericson (Bruno Alves, 61'), Adílio (Lumu, 61'); Bukia, Malele e Fábio Fortes.
Suplentes não utilizados: Rui Vieira, Benny, Didi e Baba Seck.
Treinador: Quim Machado

Ao intervalo: 1-1
Marcador: 1-0 (Paraíba, 14'); 1-1 (Massaia, 28'); 2-1 (Agdon, 57').

FC Arouca volta a cair, depois de nove anos no futebol profissional

Cumpriu-se o pior cenário e o FC Arouca caiu para o Campeonato de Portugal. Depois de nove anos a percorrer os corredores da fama e do futebol profissional, o clube arouquense não só não conseguiu a vitória que a salvaria, como acabou batida, vendo ainda os concorrentes Mafra e Varzim obterem os resultados que precisavam. No estádio de Aveiro, "casa emprestada" da Oliveirense, até predominou a ideia de que o FC Arouca tinha alguns argumentos a mais que o seu (também aflito) adversário. Entrou forte e criou duas boas situações para marcar, mas aos 14', contra a corrente do jogo, Paraíba atirou uma bomba de longe que deu vantagem preciosa à equipa de Pedro Miguel. O FC Arouca ainda foi a tempo de igualar antes do intervalo num excelente golpe de cabeça do central Massaia na marcação de um livre. Renascia a crença.

Agdon marcou cedo o 2-1 e o Arouca pressentiu o pior

O intervalo chegou. Nessa altura estava tudo conforme, pois o Varzim ainda não marcara à Académica. Mas outro revés caiu cedo (57') sobre a equipa arouquense. O brasileiro Agdon antecipou-se e desviou de cabeça para o 2-1, também na marcação de um pontapé de canto. O treinador Quim Machado apressou-se a mexer na equipa, esgotou as substituições mas a ansiedade era nítida no desempenho do jogo, apesar de um Malele sempre muito forte a ganhar a linha e a profundidade. A carência de melhores decisões nas proximidades da baliza foram adiando as possibilidades de golo em algumas jogadas quer da primeira quer da segunda parte. A vantagem erguida aos 57' fez a diferença e a maior confiança na gestão da partida por parte da Oliveirense, que marcou o que o Arouca não conseguiu e melhor ficou após a expulsão (exagerada) de William aos 83'. Embora já sobre os 90', Rui Costa não marcou uma evidente grande penalidade que poderia dar o empate ao FC Arouca, lance que motivou a expulsão do director desportivo Joel Pinho. Nessa altura, já o presidente Carlos Pinho tinha deixado o banco arouquense e descido para os balneários. No final, a festa da permanência de Oliveira de Azeméis contrastava com imensa tristeza nas hostes arouquenses.

Dados comprometedores: apenas duas vitórias sobre os nove últimos

Um FC Arouca de época inglória, que perdeu demasiados e fatais pontos com quase todos os adversários de metade (10.º) da tabela para baixo. Em dezoito jogos (casa e fora), apenas duas vitórias sobre adversários directos - uma sobre o Braga B, outra sobre Viseu. 2019-05-20 Manuel Matos Sousa

SALA DE IMPRENSA >>>

Pedro Miguel (treinador da UD Oliveirense): «Dou os parabéns aos jogadores da Oliveirense pelo jogo que fizeram e por alcançarmos o objectivo a que nos propusemos. Sabíamos que ia ser um jogo difícil, as duas equipas lutavam pelo mesmo objectivo, o controlo emocional era fundamental. O Arouca entrou melhor, nós respondemos com o golo, serenamos, depois consentimos um golo numa bola parada, Na segunda parte, tivemos o controlo do jogo, sabendo que o 1-1 era perigoso. O segundo golo deu-nos tranquilidade, podíamos ter chegado ao terceiro. Dedico esta vitória aos jogadores, aos oliveirenses e à minha família. Foi uma época de grande sofrimento, que terminou bem. O futebol é isto, uns estão contentes e a festejar e o Arouca não conseguiu o seu objectivo. Não sou muito efusivo quando ganho, porque coincide com a tristeza do Arouca. Nunca desci de divisão e ficaria triste se isso acontecesse porque a Oliveirense é o meu clube do coração.»


Quim Machado (treinador do FC Arouca): «Tínhamos de ganhar, era o resultado que nós queríamos, não podíamos estar à espera do que poderia acontecer nos outros campos. Dominamos grande parte do jogo, mas a eficácia da finalização fica muito a desejar, mesmo ao longo do campeonato. Não marcamos, corremos o risco de sofrer e foi isso que mais uma vez aconteceu. Entrámos bem no jogo, a querer ganhar, sofremos o golo contra a corrente do jogo, mas ainda conseguimos empatar. Na segunda parte a intenção era marcar primeiro. Depois do 2-1 a equipa foi animicamente abaixo, jogámos mais com o coração do que com a cabeça. É um dia triste. É um clube que há dois anos estava na Liga Europa e acaba por descer. Cometeram-se erros, toda a gente tem de assumir responsabilidades. No futebol não dá para brincar, porque senão os resultados são estes.»
«Não é neste jogo que nós caímos de divisão. Há uma série de situações para trás que nos levaram a estar nesta altura a depender deste jogo. Tudo isso pesa na cabeça dos jogadores e torna-se muito mais difícil. No futebol é preciso estar sempre atento. A primeira volta este ano foi muito fraca, quando cheguei tivemos situações de treino só com quinze jogadores. Em Janeiro equilibrámos o plantel, partimos para a segunda volta em último, conseguimos recuperar, fizemos vinte e cinco pontos na segunda volta, tinha de ser mais, mas há que assumir responsabilidades.»
«A realidade é esta. É uma pena, um clube que fez grandes épocas na I Liga, teve grandes jogadores, bons treinadores, fez um caminho fantástico até chegar à Liga Europa e agora num espaço de dois anos acaba por descer ao Campeonato de Portugal. É uma pena, dói, mas tem de se levantar na cabeça, pensar no futuro. Acho que o Arouca vai levantar-se rapidamente.»


34.ª e última jornada
Braga B 5-1 Benfica B
V. Guimarães B 2-2 FC Porto B
Varzim 1-0 Académica
UD Oliveirense 2-1 FC Arouca
Covilhã 1-1 Mafra
Farense 1-0 Acad. Viseu
Estoril 2-1 Famalicão
P. Ferreira 2-0 Cova Piedade
Penafiel 0-1 Leixões

 
Arouca

Domingo, 05 de Julho de 2020

Actual
Temp: 32º
Vento: ESE a 2 km/h
Precip: 0 mm
Céu Limpo
Seg
T 32º
V 2 km/h
Ter
T 31º
V 2 km/h
PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Não é fácil reerguer o FC Arouca"

José Luís Alves, presidente AG do FCA, durante a última Assembleia Geral do clube

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 15 visitantes online