DIVULGAÇÃO
 
FARA com presença internacional
 
Festival de Artes de Rua de Arouca vai contar com trinta apresentações nos dias 1 e 2 de Julho | NOTÍCIA COM MAIS DE 5700 VISUALIZAÇÕES
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Na sua terceira edição, o Festival de Artes de Rua de Arouca assume a necessidade de ver melhorada a sua programação, demonstrando, mais uma vez, uma atitude inovadora e provocatória no domínio das artes performativas. Uma coorganização do Teatro Experimental de Arouca (TEA) e da Câmara Municipal.

O Festival de Artes de Rua de Arouca (FARA) decorre nos dias 1 e 2 de Julho, com a participação de 71 artistas de 14 companhias, oriundas de três países (Portugal, Espanha, Itália).
Com uma programação diversificada nos dois dias do festival, João Soares ambiciona que o público usufrua das suas escolhas, "Existe um compromisso assumido entre mim e o João Brandão (Presidente do TEA) que passa por superar (em todos os níveis) as anteriores edições, dando a oportunidade ao público de contactar de perto com novas práticas e linguagens artísticas, que possam aproximar mais o público do teatro e outras artes do espectáculo". João Brandão avocou ao que o programador sugeriu, acreditando no sucesso desta terceira edição, considerando esta a principal aposta da companhia para o ano 2017 "Foi feito um investimento grande, mas que terá um retorno emocional do público, que superará qualquer investimento de capital".
O FARA conta com 18 espectáculos e projectos artísticos (seis estreias absolutas, duas estreias nacionais e uma criação FARA), num total de 30 apresentações e intervenções de rua, nas áreas de teatro, teatro físico, novo circo, intermédia, performance, clown e música.
Com o objectivo de proporcionar uma maior aproximação entre o público e os artistas, a organização do FARA criou um espaço, (restaurante pedagógico) situado na cozinha do convento de Arouca, com esplanada no terreiro de Santa Mafalda, que servirá refeições ao público e aos artistas, servindo igualmente de ponto de encontro entre as companhias e os espectadores. 2017-06-02


DESTAQUES DA PROGRAMAÇÃO

Em 2017, o FARA apresenta um alinhamento de programação que foca uma lógica integradora de diferentes visões transfiguradoras da nossa realidade, elevando o espaço público a um palco de excelência.
"Acreditamos que a confluência de artistas de diferentes níveis pode ser uma vantagem no enriquecimento da mostra, devido à ingenuidade e perfecionismo de cada espectáculo.
A sociedade dos nossos dias levanta um conjunto de dogmas e preconceitos, sendo esta a base da dicotomia que sustenta esta 3ª edição.
Ponderando a condição humana e vincando algumas questões sociológicas, o FARA funde linhas construtivas e desconstrutivas na definição da sua programação, atingindo um apego ao mito urbano, repleta de sensações".

Exploradores da Serra, uma proposta do Teatro do Montemuro. A sua atuação tem corrigido assimetrias culturais, levando ao público espetáculos executados com rigor, seriedade, profissionalismo, mas acessíveis a todos, desde um advogado a um lavrador. Distinguem -se pela autenticidade e originalidade dos seus textos, plástica, música e também pelo trabalho dos atores que assenta na verdade, na emoção, na alegria e na fisicalidade levada à exaustão.

Attenti quei due, da Compagnia La Fabiola chegam-nos de Itália acompanhados de um fantoche extremamente sofisticado, animado por um complexo sistema de cordas que lhe permitem mover o corpo e também todos os detalhes do rosto interagindo com o público de uma maneira natural, quebrando a fina parede que existe entre realidade e ficção e sem dizer uma palavra.

Rojo, um projeto de Mireia Miracle que chega a Arouca para fazer a sua estreia em Portugal.
"De manhã agarro nas malas e vou. Viajar, atuar, viver um sonho. Crescer, é deixar para trás a velha pele a que pertencemos. Passamos a vida escondidos numa concha, protegidos.
De nada me serve tudo aquilo que pensava saber e que dava como certo... Rumo em direção ao vazio"

Trás la escoba, um espetáculo de teatro circo da companhia Cia Barre. Este grande espetáculo assenta na jornada de trabalho de um varredor de rua, cheio de humor e o carisma dos filmes mudos.
O protagonista vai encontrando diferentes e diversas situações, quase sempre causados por suas confusões e diferenças, acabando por transformar o caos num bonito circo cheio de habilidades fantásticas, vassouras manipulação e acrobacias.

Filhos da profissão, uma criação FARA do Teatro Experimental de Arouca. Quatro amigos que vivem numa pequena aldeia e sentem que tem de procurar oportunidades na cidade. Três seguem o seu caminho longe da terra que os viu crescer, deixando para trás o seu irmão que optou por explorar o que a terra tinha para lhe dar. Espera-se um final em que se reencontram naquele que é o local onde tudo começou, havendo lugar a histórias e partilhas de experiências vividas.

Nesta edição e à semelhança das anteriores, o FARA reserva ainda um espaço o habitual, o Mercado das artes, espaço em que o público pode observar escultores, lustradores, pintores e até artesãos locais que trazem a sua arte ao público do festival.
A 3ª edição do FARA percorre, assim, um território de exploração estética, visual, sonora e sensorial... no sentido colectivo, numa dinâmica de integração, numa abertura à participação.

 
Arouca

Terça, 17 de Outubro de 2017

Actual
Temp: 14º
Vento: WNW a 2 km/h
Precip: 2.6 mm
Chuvas Fortes
Qua
T 14º
V 2 km/h
Qui
T 15º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
Vai participar no "Festival da Castanha" que se realiza no final do mês em Arouca?
 
 
A Frase...

"Espero que o Agrupamento de Escolas de Arouca continue a ser referência nacional pelo seu trabalho"

Adilia Cruz, directora do AEA, em entrevista ao RV, na abertura do ano escolar

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 25 visitantes online