SOCIEDADE
 
Baldio de Arouca integra projecto de cooperação internacional
 
Árvore plantada no baldio arouquense
Dia 23 de Novembro será dedicado à visita e troca de conhecimentos na preservação florestal autóctone entre especialistas portugueses e brasileiros
 
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
As equipas técnicas de câmaras, associações municipais e entidades da sociedade civil finalizam os preparativos para receber uma missão de cooperação técnica vinda do Brasil que visitará nove cidades e dois baldios portugueses, entre 18 e 26 de Novembro. A viagem integra a agenda de cooperação do projecto InovaJuntos, desenvolvido desde 2020 com financiamento da União Europeia e coordenado pela Confederação Nacional dos Municípios (Brasil) e pelo Centro de Estudos Sociais (CES/Universidade de Coimbra).
Em Portugal, a programação terá início em Lisboa no domingo, 20 de Novembro e, ao longo da semana, segue com visitas técnicas regionais. Além de conhecer as experiências portuguesas, os participantes terão oportunidade de qualificar sua actuação como gestores locais sob o ponto de vista da qualidade da gestão, igualdade de género, democracia, sustentabilidade ambiental e diálogo com jovens e crianças. A expectativa é que a missão resulte em uma agenda de colaboração e acordos de cooperação multilateral para serem executados a partir de 2023.
A dinâmica do evento privilegia o intercâmbio entre brasileiros e portugueses para análise dos temas relacionados aos quatro clusters que integram o projecto: desenvolvimento económico, cidades verdes e mudanças climáticas, desenvolvimento regional e consórcios, espaços inclusivos e inovação cultural e social. O roteiro será encerrado em Coimbra com uma conferência sobre cooperação internacional, na Universidade de Coimbra, na sexta-feira, 25.
O grupo dos espaços inclusivos conhecerá práticas de Cascais, Valongo e do Baldio da Ameixieira, Cales e Currais (na vertente norte da Serra da Freita, freguesia de Santa Eulália). A visita ao baldio, no dia 23, prevê o plantio simbólico de árvores autóctones e a análise das práticas ambientais voluntárias na recuperação dos ecossistemas destruídos pelo fogo. Em Arouca, a delegação terá ainda oportunidade de conhecer alguns atractivos turísticos e de natureza da região, cimentar o comprometimento e envolvimento da edilidade na preservação dos ecossistemas e florestas.
Ao RODA VIVA, um dos responsáveis do baldio na freguesia de Santa Eulália, Jorge Amorim, conta que «estamos envolvidos num projecto interessante de partilha de boas práticas sustentáveis, que visam absorver o mais possível as ODS (Objectivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU e é um projecto muito transversal e que reúne diversos municípios, portugueses e brasileiros e é financiado pela Comissão Europeia». Sem qualquer vantagem patrimonial, apenas voluntariado, lembra que «é o nosso tempo, dedicação e o que roubamos às nossas vidas privadas e profissionais».
Segundo a organização, «neste projecto, não há envolvimento de dinheiro no sentido de financiarem qualquer coisa ou darem ou receberem. Apenas partilha. De conhecimentos, de experiências, de virtudes, dificuldades das boas práticas que cada participante se propõe divulgar e partilhar». IJ/RV 2022-11-10
 
Arouca

Sábado, 04 de Fevereiro de 2023

Serviço temporariamente indisponível!

PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Este projecto dá novas competências às pessoas que lá habitam a nível de alimentação, higiene e saúde"

Padre Luis Mário, em declarações ao RV, faz o balanço do "Bairros Saudáveis"

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | visitantes online