SOCIEDADE
 
Empresários do turismo em Arouca esperam por 18 de Maio
 
Painel de intervenientes na sessão
COVID-19: Conferência do PSD concelhio ouviu operadores locais e ex-governante da área a dias da reabertura do sector
 
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Depois da primeira conferência online organizada pelo PSD Arouca sobre o "Covid-19: Presente e os Desafios do Futuro", a estrutura social-democrata concelhia debateu, na noite desta quarta-feira, 6 de Maio, o "Turismo de Arouca - Perspectivas de Futuro".
Para esta conversa foram convidados três empresários do sector: Paula Brito, do Hotel São Pedro, Rafael Cecílio Soares, da empresa de animação turística Clube do Paiva e Alfredo Peres, proprietário da unidade de alojamento Quinta da Vila, em Alvarenga. À conversa juntou-se a deputada à Assembleia da República e ex-secretária de Estado do Turismo, Cecília Meireles.
Nesta conferência moderada por José Maria Ribeiro e tendo como anfitrião Rui Vilar Gomes, debateram- se as teorias e as práticas de adaptação aos novos tempos no sector.
Paula Brito afirmou que encerrou o hotel pois começaram "a sentir de imediato o cancelamento de reservas", tendo percebido "que a partir daí seria tudo muito difícil se mantivesse o hotel aberto, o que sem clientes só aumentaria o prejuízo". Além disso, contou que sente que "é como quando abriu o hotel pela primeira vez, dada a quantidade de pormenores que têm de ser tidos em conta". A reabertura "simbólica" do hotel está marcada para o dia 18 de Maio.
Já Alfredo Peres diz que "começou a instalar-se o pânico no início de Março", tendo encerrado a Quinta ao público nessa altura. Neste momento tem hospedados na sua unidade de alojamento os técnicos da construção da ponte suspensa, o que "serve de preparação para a reabertura". Esta que "nunca acontecerá antes da reabertura dos restaurantes, que são um complemento importantíssimo ao alojamento."
Rafael Cecílio, sócio do Clube do Paiva, diz que "sendo o rafting a principal actividade da empresa" já estão habituados a anos menos positivos e por isso têm "uma estrutura de custos muito controlada". Rafael mostra-se confiante pois tiveram apenas dois cancelamentos de actividades, tendo sido tudo o resto adiado. Neste momento encontram-se "a preparar e a testar protocolos para voltar à actividade".
A deputada do CDS, Cecília Meireles, numa contextualização nacional, começou por dar nota que "Portugal é um dos países onde o turismo tem um impacto muito elevado, afectando desde o comércio até à agricultura". Na sua perspectiva vai haver "uma alteração do tipo de destinos e vai ser preciso fazer uma aposta no turismo interno". A nível político diz que será necessário "simplificar processos burocráticos e analisar recursos", não esquecendo que "não é possível dar tudo a todos mas sim acelerar os processos de apoios para que não existam mais pedidos pelo atrasar destes procedimentos". Na sua perspectiva, "é necessário saber, muito rapidamente, quais vão ser as regras para o sector."
Sobre o futuro e o apoio dos órgãos de poder, Alfredo Peres afiança que estes podem partir da "redução ou isenção do IMI e a distribuição de material de protecção que os pequenos negócios terão mais dificuldade em adquirir."
Rafael apela à sensibilização do município para a "recuperação das zonas balneares, nomeadamente o Areinho que foi afectado pelas tempestades no Inverno".
Paula Brito realça o apoio da autarquia na realização de sessões de esclarecimento por sector, afirmando que "é importante ter alguém mais próximo a esclarecer algumas questões, num momento em que existe uma quantidade avassaladora de informação".
Cecília Meireles deixa uma mensagem de esperança, ressaltando que "se conseguimos sair de todas as crises que já tivemos, sairemos também desta". Concluiu dizendo que "no sector do turismo são os pequenos empresários que fazem a diferença". 2020-05-08 André Vilar
 
Arouca

Domingo, 07 de Junho de 2020

Actual
Temp: 14º
Vento: W a 2 km/h
Precip: 0.1 mm
Nublado
Seg
T 19º
V 3 km/h
Ter
T 21º
V 0 km/h
PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Ninguém, no governo actual, está a fazer um favor a Arouca mas sim a fazer-se justiça a um concelho, a um povo"

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, durante a consignação da estrada Escariz / A32

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 7 visitantes online