SOCIEDADE
 
OFICIAL: Consórcio Ferrovial Agroman-ACA ganha empreitada do troço da Variante
 
Decisão do júri foi conhecida hoje. Dono da obra é a Infraestruturas de Portugal
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Foi conhecido hoje o relatório preliminar do júri que apreciou as propostas para construir o troço Escariz-A32 da variante à EN 326. Dos vários concorrentes a concurso, apenas oito reuniram condições elegíveis, tendo a escolha recaído no consórcio Ferrovial Agroman-Alberto Couto Alves, com um preço de 30.410.038 € e prazo de execução de 870 dias.
Segundo o relatório a que o RODA VIVA teve acesso, «considerando o ordenamento das propostas de acordo com o critério de adjudicação estabelecido, o Júri considera como economicamente mais vantajosa para a execução da empreitada "EN326 - TRECHO 1 - FEIRA (A32/IC2) / ESCARIZ" a proposta apresentada pelo Concorrente n.º 11 - o consórcio FERROVIAL AGROMAN, S.A. / ALBERTO COUTO ALVES, S.A., pelo que propõe que a mesma lhe seja adjudicada, pelo preço de 30.410.038,00 € (trinta milhões, quatrocentos e dez mil e trinta e oito euros), e com prazo de execução de 870 (oitocentos e setenta) dias, a contar da data da Consignação».

A obra

Em termos de interligação com a rede viária existente, foram previstas duas ligações de nível, nomeadamente: Ligação à rotunda do Nó com a A32 (Nó de Pigeiros), no início do traçado; e Rotunda de Escariz, que permite o acesso a Escariz.
Ao longo do seu desenvolvimento são atravessados diversos vales profundos e linhas de água, estando prevista a construção cinco obras de arte especiais (quatro Viadutos e uma Ponte). De modo a repor a rede viária existente interferida com a construção da nova via, foi prevista a execução de nove restabelecimentos, dois associados à construção de Passagens Inferiores (PI), dois a Passagens Agrícolas (PA), três a Passagens Superiores (PS) e os restantes sob a nova via em zona de Viaduto, não necessitando por isso de obra de arte específica.
Entre o km 0+000 e km 4+080, o perfil transversal tipo adoptado, é constituído por uma faixa de rodagem com uma via por sentido, com uma plataforma de largura total de 12.00 m, e é composto por: Duas vias de circulação com 3.50 m de largura cada; Duas bermas direitas com 2.50 m de largura, pavimentadas em toda a sua extensão, com a mesma inclinação transversal da faixa de rodagem.
Entre o km 4+180 e o km 7+141, o perfil transversal tipo estipulado é composto por uma via adicional num dos sentidos, perfazendo a plataforma, uma largura total de 13.75 m, e é composto por: Duas vias de circulação com 3.50 m de largura cada e uma via de lentos com 3.25 m de largura; Duas bermas direitas com 2.50 m e 1.00 m de largura, pavimentadas em toda a sua extensão, com a mesma inclinação transversal da faixa de rodagem.
A área de inserção do projecto caracteriza-se por ser uma zona de acentuado relevo,
obrigando a que o traçado se desenvolva com parâmetros geométricos compatíveis com uma velocidade base de 80 km/h.
Em perfil longitudinal, o traçado apresenta inclinações máximas de 7%, tendo em função do estudo de tráfego, sido previstas três vias de lentos no sentido ascendente de modo a manter o nível de serviço pretendido. RV 2019-09-03

(em actualização)

 
Arouca

Quarta, 20 de Novembro de 2019

Actual
Temp: 8º
Vento: SE a 3 km/h
Precip: 2.3 mm
Chuvas Fortes
Qui
T 11º
V 3 km/h
Sex
T 12º
V 8 km/h
PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Pretendemos que a Junta possa ter maior autonomia e fazer um serviço melhor do que aquele que está a ser executado"

Vitor Arouca, da Assembleia de Freguesia Arouca-Burgo, sobre a proposta de transferência de competências, ao RV

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 10 visitantes online