ASSOCIATIVISMO
 
Casa do Povo de Arouca agarra as tradições
 
Folclore marca a cultura
Domingo foi dia de baile, de exposição de antiguidades e de rojões, bolas de carne e outras iguarias
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Agarrar as tradições está no cerne das actividades levadas a cabo pela Casa do Povo de Arouca, uma das associações mais antigas do concelho. Fundada na abertura de mentalidades trazida pela Revolução de Abril de 1974, resiste e adapta-se à comunidade, cultivando o folclore, as feiras à moda antiga, a gastronomia tradicional e o som das concertinas que unem o que é português. Foi mais um fim-de-semana dedicado às causas defendidas pela Casa do Povo. Depois da Feira do Fumeiro do mês Fevereiro, sábado e domingo foram dias de reviver tradições, primeiro no "Encontro de Concertinas" que reuniu mais de uma centena de tocadores de vários pontos do país que animaram o muito público que acorreu ao espaço contíguo ao pavilhão gimnodesportivo da colectividade. Domingo foi dia de baile, de exposição de antiguidades e de rojões, bolas de carne e outras iguarias produzidas e consumidas ao vivo, depois de confeccionadas nos típicos tachos e panelas de ferro e nos fornos a lenha. Muita gente a usufruir e também muita gente dedicada à sua comunidade nos afazeres de quem adora o associativismo e o serviço sócio-cultural praticado por mero gosto. António Teixeira é há muitos anos o rosto da direcção da associação. "A Casa do Povo continua a ser fiel a uma tradição que mobiliza a população para a defesa do património da nossa terra", referiu o dirigente, no meio da azáfama que preenchia a tarde de atendimentos aos visitantes. A iniciativa deste final de Junho já vai na vigésima edição. "Tudo tem corrido muito bem", avaliou.

Servir mas também crescer

Mas o dirigente está esperançado em que se atinja maior dimensão. Foi o que aconteceu com o que é hoje o Festival da Castanha. "Começamos com poucos, a Assembleia, o Paulo Teixeira e o Albano Alves e, com a envolvência e apoio da Câmara Municipal, a ideia desenvolveu-se e tornou-se uma das referências do concelho", recordou António Teixeira, que anuncia a mesma esperança para o seu Festival do Fumeiro: "Seremos sempre parceiros que com a ajuda da Câmara poderemos elevar este saboroso evento para o nível de outros que se fazem no país." O dirigente está na Casa do Povo há trinta e sete anos e é presidente há cerca de vinte, mas parece não estar cansado. "Temos um bom grupo, vamos continuar a trabalhar. A alegria tem de estar presente no que fazemos." O grupo folclórico é outro dos baluartes da colectividade arouquense, que participa pelo país e organiza dois encontros de folclore que são já momentos permanentes da agenda cultural regional. 2019-07-01 Manuel Matos/RV
 
Arouca

Terça, 16 de Julho de 2019

Actual
Temp: 17º
Vento: E a 2 km/h
Precip: 0 mm
Céu Limpo
Qua
T 25º
V 3 km/h
Qui
T 25º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
A providência cautelar interposta pela Lista A às eleições do FCA vai ter como desfecho o...
 
 
A Frase...

"Mansores está em contra-ciclo, no próximo ano lectivo vamos abrir duas salas de ensino pré-escolar com quarenta crianças"

Jorge Oliveira, presidente da JF Mansores, em declarações ao RV

PUB.
EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 27 visitantes online