ASSOCIATIVISMO
 
Rotary Club de Arouca proporcionou experiência no RYLA jovens
 
Um dos exercícios
São uma forma de aproximar as pessoas e gerações, uma rede de relações de cooperação
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Aconteceu no fim-de-semana de 10 a 12 de Maio o RYLA (Rotary Youth Leadership Awards) da zona G do distrito rotário 1970. Liderança, trabalho em equipa e partilha de conhecimentos são a base do RYLA, preparando os jovens para um futuro laboral em rede. O Rotary Club de Arouca patrocinou a experiência a três jovens que não poupam elogios aos momentos de aprendizagem e à ação do Rotary junto dos jovens.
"O convite foi inesperado, mas não recusei. Ia sem qualquer expectativa", assume o arouquense Filipe Prado, jovem de 21 anos, estudante de engenharia na Universidade do Porto. No final, garante, "valeu bem a pena". "A experiência foi melhor do que estava à espera", considera o também arouquense Hélder Antunes, estudante de design na Universidade de Aveiro. "O grupo era diversificado, de áreas profissionais muito diferentes, deu para aprender muito. A base [Regimento de Infantaria 10, São Jacinto] foi muito bem escolhida porque incentivou a camaradagem e a liderança. Mostrou-nos a importância de nos conhecermos a nós próprios sabermos o que fazemos bem e aquilo em que não somos tão bons", resume Filipe.
Aos dois jovens arouquenses, no grupo patrocinado pelo Rotary Club de Arouca, juntou-se Nayma Melo, igualmente estudante de design em Aveiro. Nasceu em Portugal, viveu em Espanha com os pais até aos 8 meses de vida, e os restantes em Moçambique, onde está a família. Quando recebeu o convite para fazer parte do RYLA... "Achei que não era verdadeiro, que não era possível", reconhece. O fim-de-semana integrada no RYLA obrigou-a a superar-se. "Senti que estavam à espera que cumprisse. Estavam à minha espera para fazer alguma coisa todos os dias. Foi um fim de semana de foco, percebemos que há mais pessoas à nossa volta que pensam como nós. Gostei de tudo, até das partes chatas de acordar cedo e fazer exercício. Testamos alguns limites mentais e físicos", confessa Nayma.
Para Hélder, "o futuro melhor é possível, mas a força tem de partir das pessoas. O Rotary e experiências como o RYLA são uma força extra, junta-nos a outros saberes". O futuro designer diz ter ficado com vontade de "estar mais em comunicação e ligação com os outros" e ficou marcado pela partilha de vivências, como a do médico Christian (que integrou o grupo) com assistência a crianças. De balanço ficou-lhe a mensagem: "é fácil ajudar quem gostamos, difícil é ajudar aqueles de quem não gostamos. Mas é possível e deve ser feito".
Nenhum dos três jovens tinha relação com o Rotary Club de Arouca ou conhecimento sobre o movimento rotário. Levam, por isso, a somar à experiência, o saber dos ideais que movem milhões de pessoas em todo o mundo. "Sabia que existia o Rotary Club de Arouca, mas não fazia ideia da dimensão do movimento. São uma forma de aproximar as pessoas e gerações, uma rede de relações de cooperação em que se ajuda o outro e o outro nos ajuda a nós", Filipe. "Não fazia ideia que havia esta acção, este trabalho com os jovens e em comunidade. Vocês fazem uma coisa que não é costume. Nunca imaginei que houvesse tanta gente com este objectivo claro", louva Nayma. RCA 2019-05-21
 
Arouca

Segunda, 06 de Julho de 2020

Actual
Temp: 30º
Vento: NW a 3 km/h
Precip: 0 mm
Céu Limpo
Ter
T 31º
V 2 km/h
Qua
T 26º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
 
A Frase...

"Não é fácil reerguer o FC Arouca"

José Luís Alves, presidente AG do FCA, durante a última Assembleia Geral do clube

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 17 visitantes online