SOCIEDADE
 
'Ranking 2017/2018': Média do 9º ano ainda insuficiente em Arouca
 
Escola Secundária, sede do AE Arouca
Ensino Secundário dos estabelecimentos concelhios a meio da "tabela"
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Os estabelecimentos privados continuam a liderar os chamados "rankings das escolas", elaborados a partir das notas obtidas pelos alunos internos nas provas e exames nacionais do ensino básico e do ensino secundário. Os critérios de seriação das escolas não são uniformes, variando conforme o número de disciplinas seleccionadas, o número de provas realizadas, as fases tratadas e outros indicadores adoptados para a análise dos resultados e consequente ordenamento das instituições de ensino.

Ensino Secundário arouquense a meio da "tabela"

Na presente leitura do ranking geral foi considerada apenas a média que os alunos tiveram nas provas e exames nacionais. Assim, no ensino básico são as provas finais de Português e Matemática do 9.º ano que servem de referência. No ensino secundário foram tidas em conta as escolas em que se realizaram pelo menos 50 exames e as oito disciplinas com maior número de examinandos: Português, Matemática A e História A (12.º ano), e Biologia e Geologia, Física e Química A, Geografia A, Filosofia e Matemática Aplicada às Ciências Sociais (11.º ano).
No ensino secundário, num ranking geral liderado pelo Colégio Nossa Senhora do Rosário-Porto (15,30), a escola pública com melhor média (ES Infanta D. Maria-Coimbra) surge em 33º lugar com a média de 12,55. Em 624 escolas, e relativamente ao ano anterior, o Agrupamento de Escolas de Arouca (331 provas - oito disciplinas consideradas) subiu de 9,77 para 10,29 de média, e da 423ª para a 320ª posição. O Agrupamento de Escolas de Escariz (64 provas - quatro disciplinas consideradas), que iniciou o ensino secundário no ano lectivo 2013/2014, baixou de 11,39 em 2017 para 9,62, descendo da 89ª para a 457ª posição. A média nacional dos exames cifrou-se em 10,68 valores. Apurou-se ainda que, a nível nacional, em cerca de 60% das escolas um quarto dos alunos do 12º ano não concluiu o ensino secundário.

Exame de Matemática do 9º ano teve insucesso local e nacional

Nas provas nacionais do 9.º ano (Matemática e Português), em que as classificações variam entre 1 e 5 valores, na primeira posição do ranking geral surge igualmente o Colégio Nossa Senhora do Rosário-Porto (4,52), cabendo à Escola Artística do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian-Braga a posição 22, correspondente à escola pública com melhor média (4,03). Num total de 1204 escolas, a médias obtida pelos dois agrupamentos do concelho ficou muito próxima. O Agrupamento de Escolas de Escariz (102 provas) registou uma ligeira subida de 2,85 em 2017 para 2,88 valores e de uma ascensão da posição 616ª para a 594ª. O Agrupamento de Escolas de Arouca (284 provas) baixou da média de 2,98 para 2,85, caindo da posição 444ª para 637ª. Um quarto das escolas do ensino básico registou média negativa (inferior a 3) nos exames por causa da Matemática, tendo os dois agrupamentos arouquenses evidenciado essa vertente nacional. No AE Escariz, 3,31 de média em Português e 2,45 em Matemática; no AE Arouca, 3,27 em Português e 2,42 em Matemática. No país, a maioria das escolas (795; 65%) teve média insuficiente na prova final de Matemática do ensino básico.

Contextos influenciam resultados dos alunos

Na análise dos resultados poderão ser ainda ponderados o impacto de determinados indicadores dos contextos das escolas, como a habilitação média dos pais dos alunos e a percentagem de alunos não abrangidos pela acção social escolar. Os contextos (disponibilizados pelo Ministério de Educação apenas no que respeita às escolas públicas) foram caracterizados de nível 1 (indicadores mais desfavoráveis), de nível 2 (valores intermédios) e de nível 3 (indicadores mais favoráveis), segundo os quais é possível comparar o valor obtido com o "valor esperado", isto é, a média de exame que seria expectável a escola alcançar tendo em conta o contexto a que pertence. Comparando os resultados, os dois agrupamentos do concelho de Arouca, situados em contexto socioeconómico 1 (desfavorável) superam ligeiramente a maioria dos valores esperados, de 2,78 de média no ensino básico e de 10,12 e 10,13 no ensino secundário.

Ranking segundo o percurso de sucesso

Considerado pelo Ministério de Educação como um dos indicadores mais consistentes para avaliar o sucesso escolar, o ranking do percurso de sucesso não se rege pela média dos exames; considera-se antes uma reflexão mais profunda que tem em conta a percentagem de alunos da escola que obtiveram positiva nos exames finais após um percurso sem retenções ao longo do ciclo de estudos básico (do 7º ao 9º) ou secundário (do 10º ao 12º ano) em análise. Segundo este ordenamento, considerado o estudo Público/Universidade Católica, o AE Arouca perfila-se, para o ensino secundário, na 290ª posição, e o AE Escariz na 377ª. Já no ensino básico, o AE Arouca é 680º e o AE Escariz é 456º. Em declarações à comunicação social, o secretário de Estado da Educação, João Costa, referiu que os rankings de meras médias de exames "não dizem rigorosamente nada sobre a qualidade das escolas". 2019-02-20 RV
 
Arouca

Quarta, 27 de Março de 2019

Actual
Temp: 10º
Vento: ESE a 6 km/h
Precip: 0 mm
Céu Limpo
Qui
T 18º
V 3 km/h
Sex
T 19º
V 2 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
O actual governo ainda vai lançar novo concurso para o troço Escariz/A32?
 
 
A Frase...

"Numa freguesia extensa (35 km2), torna-se difícil a gestão de todos os espaços públicos"

Joaquim Cunha, autarca de Canelas-Espiunca, em entrevista ao RV

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 16 visitantes online