DIVULGAÇÃO
 
Recriação, parte 2: História de um Mosteiro
 
PROGRAMA | De 20 a 22 de Julho, Arouca viaja até ao tempo em que as freiras habitavam o Convento
 
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
De 20 a 22 de Julho, Arouca viaja até ao tempo em que as freiras habitavam o convento. As monjas voltam a respeitar os seus tempos de oração no cadeiral, regem a sua vida na sala do capítulo, dedicam-se às artes e aos cuidados médicos.
A vila veste-se a rigor para a festa de S. Bernardo. Revivem-se episódios das lutas liberais, mas também momentos da vida religiosa, como a eleição da abadessa, figura de poder religioso e temporal por estas terras, o rito de entrega a Deus e à vida em clausura a que chamavam tonsura e que obrigava ao corte dos cabelos, e a morte da última freira do Mosteiro de Arouca. Apesar da lonjura, religiosas e povo sentem as repercussões do mais destrutivo sismo de que há registo em Portugal: o terramoto de 1755.
Chegam individualidades de toda a parte que se cruzam com o povo que, sem sair da sombra do mosteiro, canta e dança enquanto descansa do labor dos seus ofícios. GCCMA 2018-07-17


PROGRAMA
Sexta-feira | 20 de Julho'18
(19h00 às 00h30)

19h00 | Arruada de bombos (Ruas da Vila)
19h15 | Pregão - Pregoeiro anuncia a abertura do evento ao povo de Arouca (Portão do Terreiro)
19h30 | Charamela (Portão do Terreiro)
19h40 | Abertura do Terreiro - Abrem-se as portas do Terreiro por ordem da Madre Porteira (Portão do Terreiro)
19h50 | Abertura das Portas do Mosteiro - A vida quotidiana das monjas acontece em todos os espaços monásticos. Nos Claustros, nas Celas, na Cozinha, na Botica, na Enfermaria, na Rouparia, no Arquivo, na Sala da Cera e na Sala da Aprendizagem. Entoam-se cânticos e sente-se a oração silenciosa (Portaria do Mosteiro)
20h00 | Abertura dos Locutórios - Neste local, monjas recebem visitas dos seus familiares e amigos. As conversas são de vária ordem, algumas delas desabafam sobre a sua vida de clausura. Mestre do Arquivo recebe o seu Primo Fidalgo (Portaria do Mosteiro/Locutório)
20h05 | Assalto local - Em dia de festa, a vila inundada de nobres também pode ser alvo dos gatunos de plantão (Ruas da Vila)
20h30 | Monjas recebem visitas dos seus familiares e amigos. Freira recebe um Fidalgote (Portaria do Mosteiro/Locutório)
21h00 | Eleição da nova Abadessa (Cadeiral/Igreja do Mosteiro)
21h50 | Abertura da Casa do Despacho - A nova Abadessa recebe o Abade Geral de Alcobaça. Neste mesmo espaço também recebe artistas que atuam especialmente para si (Casa do Despacho)
21h45 | Abadessado - Poetas celebram a eleição da nova Abadessa (Portaria do Mosteiro)
22h00 | Cordel - A Vila de Arouca é animada por artistas saltimbancos que povoam o imaginário dos visitantes com a Lenda das Pegas e da Rainha Santa Mafalda (Palco Concha)
22h15 | Tonsura - É o primeiro passo necessário para ingressar na vida religiosa e simboliza a renúncia às vaidades do mundo (Portaria do Mosteiro)
22h45 | Reunião de Capítulo - Sob a Presidência da Abadessa, com a presença dos membros da comunidade religiosa, tratam-se assuntos da vida conventual e lê-se um capítulo da Regra Beneditina (Mosteiro/Sala do Capítulo)
23h00 | Cordel - Artistas saltimbancos povoam o imaginário dos visitantes com a Lenda das Laranjas do Burgo (Palco Concha)
23h05 | Freira recebe o Velho Fidalgo (Portaria do Mosteiro/Locutório)
23h10 | A nova Abadessa recebe o Capitão Vaz Pinto. Neste mesmo espaço também recebe artistas que atuam especialmente para si (Casa do Despacho)
23h15 | Roda dos Enjeitados - Recém-nascido é abandonado (Casa dos Enjeitados)
23h30 | Fecho das Portas do Mosteiro - Freiras recolhem-se nas suas celas, para descanso.
23h40 | Romaria de S. Bernardo (Ruas da Vila)
00h00 | Fogo-de-artifício - Celebração em honra de São Bernardo
00h10 | Arruada de Bombos (Ruas da Vila) 

Sábado | 21 de Julho'18
(15h30 às 00h30)

15h30 | Arruada de bombos (Ruas da Vila)
15h45 | Pregão - Pregoeiro anuncia os próximos acontecimentos ao povo de Arouca (Palco Tabernas)
16h00 | Charamela (Portão do Terreiro)
16h10 | Abertura do Terreiro - Abrem-se as portas do Terreiro por ordem da Madre Porteira (Portão do Terreiro)
16h15 | Cerimonial da Entrega das Varas das Justiças - Após um sorteio realizado pelas mãos de uma criança, a Abadessa entrega as Varas do Poder Municipal (Portaria do Mosteiro)
16h40 | Frei Simão de Vasconcelos - Monge apóstata e guerrilheiro, é preso em Arouca (Terreiro)
16h50 | Abertura das Portas do Mosteiro - A vida quotidiana das monjas acontece em todo o espaço do Mosteiro (Portaria do Mosteiro)
17h00 | Cordel - Apesar da forte tensão que se sente na Vila, devido aos rumores de invasão liberal, os artistas saltimbancos continuam a animar os visitantes com a Lenda do Preto de Terçoso (Palco Concha)
17h00 | Abertura do Celeiro - O armazenamento de mantimentos e controlo de carga e descarga é rigoroso, muitos dependem da ajuda do Mosteiro e há quem, por falta de dinheiro, pague suas promessas em víveres (Celeiro)
17h00 | Abertura dos Locutórios - Freiras continuam a receber visitas dos seus familiares e amigos. As conversas são de vária ordem, algumas delas desabafam sobre a sua vida de clausura. Leitora-mor recebe jovem Viúva (Portaria do Mosteiro/Locutório)
17h10 | Mestre Gaspar Ferreira - Visita às obras do Mosteiro com o Padre Feitor (Mosteiro)
17h15 | Auto da Aclamação da Rainha D. Maria II (Antigo Edifício da Câmara Municipal/Cadeia)
17h30 | Abertura da Casa do Despacho - Abadessa continua disponível a receber visitantes e convidados gerindo a relação entre o exterior e o interior do mosteiro. Recebe Mestre Gaspar Ferreira para falar das obras no Mosteiro (Casa do Despacho)
17h45 | O Barbeiro-sangrador trata Freira doente (Mosteiro/Cela da Freira Doente)
18h00 | Freira recebe o Velho Fidalgo (Portaria do Mosteiro/Locutório)
18h15 | Abadessa recebe Administrador de Vila Meã para receber um pedido especial (Casa do Despacho)
18h30 | Poetas ao desafio - Mesmo sem autorização, muitos poetas boémios reúnem-se para declamar os seus poemas de improviso (Ruas da Vila)
18h35 | Mestre das Noviças recebe o Primo do Fidalgote (Portaria do Mosteiro/Locutório)
18h40 | Caridade - Criadas, supervisionadas pela Madre Celeireira, distribuem esmolas aos pobres (Celeiro)
19h00 | Abadessa recebe Casal de Fidalgos para uma visita (Casa do Despacho)
19h15 | Assalto local - Em dia de festa, a vila inundada de nobres também pode ser alvo dos gatunos de plantão (Ruas da Vila)
19h30 | Ceia - Algumas freiras fazem a sua refeição da noite nas suas celas (Mosteiro/Celas das Monjas)
20h00 | Cordel - Artistas saltimbancos povoam o imaginário dos visitantes com a Lenda das Laranjas do Burgo (Palco Concha)
20h15 | Freira recebe o Velho Fidalgo (Portaria do Mosteiro/Locutório)
20h30 | Cordel - Artistas saltimbancos povoam o imaginário dos visitantes com a Lenda das Pegas e da Rainha Santa Mafalda (Palco Tabernas)
21h00 | Visita do Padre Confessor (Mosteiro/Enfermaria)
21h30 | Madre Celeireira pede para fechar as portas do celeiro, para descanso (Celeiro)
21h45 | Tonsura - É o primeiro passo necessário para ingressar na vida religiosa e simboliza a renúncia às vaidades do mundo (Portaria do Mosteiro)
22h00 | Roda dos Enjeitados - Um desconhecido abandona um recém-nascido (Casa dos Enjeitados)
22h15 | Reunião de Capítulo - Sob a Presidência da Abadessa, com a presença dos membros da comunidade religiosa, lê-se um capítulo da Regra Beneditina e fala-se da vida quotidiana do Mosteiro (Mosteiro/Sala do Capitulo)
22h30 | Prisioneiros são visitados por familiares (Cadeia)
23h00 | Frei Simão de Vasconcelos parte escoltado para Lamego (Cadeia/Ruas da Vila)
23h00 | Fecho das Portas do Mosteiro
23h50 | Violentos abalos fazem tremer as grossas paredes do Mosteiro - No primeiro dia de Novembro do ano de 1755 da era de Nosso Senhor Jesus Cristo, quando a igreja do mosteiro se encontrava cheia de crentes que assistiam à missa, depois de um forte estrondo vindo das entranhas da terra, violentos abalos fizeram tremer as grossas paredes do templo, chegando a provocar a queda de alguns pináculos e fraturas no arco do coro. As pessoas em pânico correram para a porta, invocando em altos gritos a misericórdia de Deus e o perdão dos seus pecados. Muitas ficaram feridas por serem pisadas pela multidão em debandada (Ruas da Vila)

Depois do pânico, a população ainda se encontra abalada, mas volta ao seu quotidiano. Ainda se ouvem alguns rumores do sucedido.

Domingo | 22 de Julho'18
(14h00 às 20h00)

14h00 | Arruada de Bombos (Ruas da Vila)
14h30 | Pregão - Pregoeiro anuncia os próximos acontecimentos ao povo de Arouca (Praça de Baixo)
14h30 | Concerto pelo Grupo Vocal Olisipo (Igreja do Mosteiro)
14h45 | Charamela - O Terreiro do Mosteiro e as ruas de Arouca continuam em Festa (Palco Concha)
15h00 | Abertura das Portas do Mosteiro - Inicia-se a vida quotidiana no espaço clausural (Portaria do Mosteiro)
15h00 | Cordel - Artistas saltimbancos povoam o imaginário dos visitantes com a Lenda das Pegas e da Rainha Santa Mafalda (Palco Tabernas)
15h10 | Abertura do Celeiro - O armazenamento de mantimentos e controlo de carga e descarga é rigoroso (Celeiro)
15h15 | Procissão - Realiza-se procissão no interior do Mosteiro para pedir perdão divino em resposta ao terramoto (Claustros do Mosteiro)
15h30 | Reunião de Capítulo - Sob a Presidência da Abadessa, lê-se um capítulo da Regra Beneditina, fala-se da vida quotidiana e explica-se a fúria do poder divino do dia anterior (Mosteiro/Sala do Capítulo)
16h00 | Abertura dos Locutórios - Freiras continuam a receber visitas dos seus familiares e amigos. Sub-Prioriesa recebe Procurador do Mosteiro (Portaria do Mosteiro/Locutórios)
16h00 | Caridade - Criadas, supervisionadas pela Madre Celeireira, distribuem esmolas aos pobres (Celeiro)
16h30 | Cordel - Apesar da forte tensão que se sente na Vila, devido aos rumores de invasão liberal, os artistas saltimbancos continuam a animar os visitantes com a Lenda do Preto de Terçoso (Palco Tabernas)
16h45 | Abertura da Casa do Despacho - Abadessa recebe o Administrador de Vila Meã para comunicar a decisão do Rei (Casa do Despacho)
17h00 | Auto da Reclamação de D. Miguel I (Antigo Edifício da Câmara Municipal/Cadeia)
18h00 | Poetas ao Desafio - Uma espécie de torneio poético começa depois do toque melancólico das trindades (Ruas da Vila)
18h15 | Episódio das guerras liberais - A notícia da morte do Capitão Vaz Pinto causa alvoroço entre os populares (Ruas da Vila)
18h20 | Freira recebe Fidalgote (Portaria do Mosteiro/Locutórios)
18h30 | Uma freira doente é visitada por Padre-confessor (Mosteiro/Enfermaria)
18h30 | Abadessa recebe Mestre Gaspar Ferreira para tomar conhecimento dos estragos causados pelo terramoto (Casa do Despacho)
18h50 | Morte da última Freira - Ano de 1886, Dona Maria José de Gouveia Tomar Melo e Meneses morre na cela. As últimas criadas transportam o corpo para o Cadeiral, onde fica em vigília. Cá fora, o povo exige que o corpo seja enterrado no Capítulo. Os padres não concordam com esta decisão e o povo exalta-se (Mosteiro/Cadeiral/Terreiro)
19h00 | Despique de Bandas (Praça de Baixo)
19h30 | Fecho das Portas do Mosteiro e Celeiro
19h45 | Encerramento (Praça de Baixo)
20h00 | Arruada de bombos (Ruas da Vila)

Programa sujeito a alterações

 
Arouca

Quinta, 18 de Outubro de 2018

Actual
Temp: 17º
Vento: NNE a 2 km/h
Precip: 0 mm
Céu Limpo
Sex
T 20º
V 5 km/h
Sáb
T 20º
V 5 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
Qual dos vereadores da oposição mais se destacou no primeiro ano de mandato?
 
 
A Frase...

"O orçamento para esta época ronda os 50 mil euros"

Júlio Moreira, presidente da UD Mansores, em entrevista ao RV

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 47 visitantes online