POLÍTICA LOCAL
 
O poder no feminino em Rossas
 
Isabel Paiva é a única mulher presidente de Junta no concelho no mandato 2017-2021
ENTREVISTA | Saneamento básico e toponímia são dois objectivos a cumprir por Isabel Paiva na freguesia
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
ENTREVISTA É a única mulher presidente de Junta de Freguesia no actual panorama autárquico de Arouca. Isabel Paiva, 49 anos, casada, mãe de três filhos, é desde Outubro a nova edil de Rossas.
Enfermeira de profissão, teve a primeira experiência como autarca na Assembleia de Freguesia no mandato 2009/2013, ao serviço do PSD. Foi desde a fundação, em 2008, a líder da Associação de Pais e Encarregados de Educação da freguesia da Cruz de Malta. Na juventude, praticou atletismo ao serviço do Unidos de Rossas. Na sua primeira entrevista enquanto autarca, mostrou um discurso articulado e com ideias para a freguesia.

Como aparece a liderar a lista do PSD à Junta de Freguesia de Rossas?
Fui desafiada pela estrutura do PSD local para liderar a lista, como sou de desafios aceitei-o, embora ponderei o facto de ser uma figura feminina a liderar. Também tinha confiança na equipa que Construímos. Pois a vitoria não é só uma pessoa, mas sim um grupo, e todo ele dinâmico e com ideias para fazer um trabalho de excelência. Além disso também já fui membro da assembleia de freguesia no
segundo mandato do anterior executivo.

A inclusão do antigo presidente, José Paulo Oliveira, na lista foi uma pretensão sua? Qual foi o objectivo dessa decisão?
Sim, foi a condição colocada por mim. Identifico-me com o trabalho dele e considero uma mais-valia. O objectivo é aperfeiçoar e dar continuidade ao trabalho dele, assim como manter a proximidade e a empatia que ele tem com a população.

Não se sente constrangida com a presença daquela autarca na sua equipa num lugar subalterno?
Não, pelo contrário, como já disse, foi uma condição minha.

Está a gostar da experiência nestes primeiros meses de autarca?
Sim, faço um balanço positivo, apesar de sentir que as Juntas tem pouca autonomia e poucos recursos para desempenhar o seu papel. Devemos ser exigentes e competentes apesar de todas as dificuldades e entraves que nos deparamos.

É a única mulher a liderar uma freguesia. Que valor acrescentado pode uma mulher trazer à gestão autárquica?
As mulheres podem trazer os mesmos valores que um homem no meu ponto de vista, depende também do desempenho de cada um. Considero também que o género feminino possui uma maior empatia, ouve mais e sabe equilibrar o lado pessoal com o profissional, é mais flexível, atenta e compreensiva. A mulher possui uma habilidade natural de ouvir, sentir e compreender as opiniões e dificuldades das pessoas, o que considero uma mais valia para o desenvolvimento da freguesia.

O facto de exercer a profissão na área da saúde facilita-lhe a vida na resolução de problemas na comunidade?
Sim, sem dúvidas. Trabalhar na área de saúde e trabalhar no concelho isso traz beneficio para a resolução de alguns problemas e torna-me mais próxima da população. Consigo avaliar as necessidades da população quer a nível social, quer a nível económico quer a nível de saúde e tentar dar resposta
aos seus problemas recorrendo aos recursos disponíveis, para contribuir de forma activa as necessidades
de cada rossense.

Quais as principais prioridades para este mandato?
As principais prioridades neste mandato é a conclusão do sistema de rega no campo de Sinja, no menor tempo possível, para não degradar o piso sintético. É também uma prioridade o aumento da rede de saneamento de uma área mais global na freguesia, uma vez que temos uma grande parte da freguesia sem saneamento, alem de garantir melhores condições de saúde para a população, garante também
preservação do meio ambiente. Dar conclusão ao processo da toponímia. A toponímia assume uma dupla
importância, além da importância como elemento de identificação, orientação, comunicação e localização
de imóveis rústicos e urbanos, é também revelador da forma como o município encara o património cultural.

Como é que se encontra o movimento associativo na freguesia?
Todos sabemos que o associativismo desempenha um papel de importante valor na dinamização de diversas actividades, sendo um das grandes riquezas da freguesia. Neste momento existem dez associações na freguesia, todas elas no activo, umas com mais actividades que outras. O apoio ao trabalho destas entidades é e continuará a ser uma das prioridades deste actual executivo de forma a estimular as suas actividades quer de natureza social, cultural, desportiva e recreativa.

Qual o seu sonho que gostaria de concretizar em Rossas?
Que a população da freguesia tivesse quase na totalidade o saneamento básico antes de terminar o mandato.

Uma recandidatura está nos seus horizontes?
Neste momento ainda é muito cedo para pensar no assunto. O meu objectivo nestes próximos quatro anos vai ser de trabalho, comprometendo-me a cumprir o programa que apresentei. Quero ser atenta, dedicada e assumir o compromisso a que me propus. Para atingir os meus objectivos e assumir os meus compromissos, procuro a colaboração de todos, que sejam os nossos olhos e os nossos ouvidos na freguesia fazendo chegar as vossas opiniões, sugestões, dificuldades e problemas, só assim Conseguimos contribuir para o desenvolvimento da freguesia. JCS 2018-06-01

 
Arouca

Quarta, 26 de Setembro de 2018

Actual
Temp: 30º
Vento: S a 3 km/h
Precip: 0 mm
Pouco Nublado
Qui
T 28º
V 0 km/h
Sex
T 28º
V 2 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
Com a proposta do governo de reverter as agregações das freguesias, as uniões feitas no concelho de Arouca devem...
 
 
A Frase...

"Pretendemos manter as dinâmicas de trabalho, participar em projectos e proporcionar aos alunos um ensino de qualidade"

Adília Cruz, directora do AE Arouca, em declarações ao RV

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 43 visitantes online