SOCIEDADE
 
"Capelas de Alvarenga" é o novo livro do historiador António Madureira
 
António Madureira apresenta o seu trabalho
Salão paroquial da freguesia encheu para assistir ao lançamento da obra
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
O professor e investigador alvarenguense António Madureira, apresentou ontem (dia 8) o seu novo livro dedicado, mais uma vez à sua freguesia natal - "Capelas de Alvarenga".
Foram muitos os amigos e conterrâneos do autor que se associaram ao evento, marcando presença no lançamento da obra, que teve lugar no salão paroquial da freguesia.
"Na vida, todos transportamos o selo daquilo que somos, eu transporto a chancela imperecível de gostar da terra a que pertenço, e sempre que posso procuro evocar as memórias dos nossos avós", sublinhou Madureira no início da sua intervenção.
Sobre o livro, salientou, "neste pequeno trabalho que hoje apresento sobre as capelas da nossa paróquia, que são um património comum a todos e que todos devem preservar, procurei salientar a sua importância para a coesão social da paróquia e o seu inverso".
"Na abordagem deste trabalho, fi-lo essencialmente numa perspectiva social, porque as capelas fazem parte do universo religioso que é muito amplo e muito complexo. As capelas na sua pequenez física tocam em dois pontos muito sensíveis: a fé e as práticas religiosas", asseverou Madureira.
Terminou a sua intervenção, agradecendo a todos aqueles que o ajudaram na realização deste trabalho historiográfico.
O pároco da freguesia felicitou o autor "pelo trabalho realizado em prol da paróquia, das pessoas e dos nossos antepassados, mas sobretudo da vivência da fé das nossas famílias e da nossa comunidade". "Esta obra reflecte o espírito humano, cristão e religioso desta comunidade", referiu o clérigo.
O último discurso coube a Filomeno Silva, presidente da Associação de Defesa do Património Arouquense, editora da obra, que começou por destacar a forte ligação de António Madureira à sua freguesia de berço, "bem visível nas diversas obras já publicadas sobre Alvarenga".
"Com o presente estudo, o professor António Madureira dá um significativo contributo para um melhor conhecimento histórico das capelas e ermidas que compõem o espaço sacro da freguesia", aludiu Filomeno.
"São sobretudo as populações rurais que mantêm vivo o culto dos santos, mediante a adversidade de um mundo que privilegia o urbano ante o rural, com a consequente desertificação de muitos povoados", advertiu.
Sobre a temática do livro, Filomeno Silva recordou que "a capela ou santuário, consoante a sua dimensão, é um espaço sagrado a que afluem populações locais e das redondezas, graças ao protagonismo que o santo ou a santa de invocação ganhou, pelos milagres ou intercessões que concedeu aos seus devotos".
"Com este trabalho a freguesia de Alvarenga torna-se mais rica. As palavras leva-as o vento. Os escritos perduram para a eternidade", concluiu o presidente da ADPA.
No final da cerimónia de apresentação, António Madureira autografou muitos exemplares que o público presente adquiriu.
O livro com 137 páginas contou com o apoio da Junta de Freguesia de Alvarenga e da Paróquia de Santa Cruz de Alvarenga. JCS 2017-12-09
 
Arouca

Segunda, 22 de Janeiro de 2018

Actual
Temp: 10º
Vento: NNW a 3 km/h
Precip: 0 mm
Muito Nublado
Ter
T 12º
V 2 km/h
Qua
T 12º
V 0 km/h
PUB.
PUB.
 
INQUÉRITO
A Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda devia abrir-se mais à comunidade?
 
 
A Frase...

"O Museu Municipal merecia melhor divulgação, deveria estar presente nos roteiros geoturísticos portugueses"

Artur Miler (PSD), na última AM

EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 48 visitantes online