POLÍTICA LOCAL
 
Assembleia Municipal aprova orçamento para 2020
 
Artur Neves, presidente da AM, esteve ausente, sendo substituído por Carlos Esteves
Único voto contra ao documento veio do presidente da Junta de Freguesia de Alvarenga
 
   Mais fotos
  Outras acções...
 Enviar a um amigo
 sugerir site
Foi aprovado por maioria o orçamento municipal para 2020 em reunião da Assembleia Municipal ocorrida a 2 de Dezembro. Este órgão autárquico aprovou ainda as Grandes Opções do Plano (GOP) 2020-2023. Os documentos receberam os votos favoráveis do PS. PSD e CDS abstiveram-se, mantendo a posição assumida já aquando da reunião de Câmara.
Óscar Brandão, em representação do PSD, considerou que a votação do orçamento e das GOP "é um momento importante na vida do Município", defendendo que as opções assumidas em ambas os documentos "não reflectem opções de crescimento" do município. Lamentou também que "os documentos tenham chegado já fechados sem a possibilidade de negociação", o que revela, segundo este, "uma atitude pouco democrática", lembrando que ao longo do ano os autarcas do PSD, em particular os vereadores, apresentaram várias propostas, algumas das quais, reconheceram os próprios, foram incluídas nos documentos agora apresentados.
Por sua vez, Vítor Moreira do CDS considerou que "os documentos reflectem as opções do Executivo nestes últimos anos". Ainda assim considerou que a demografia deveria ser uma área autónoma, registando como positivo o reforço do investimento a nível da indústria.
Também sinalizado como positivo por alguns dos presidentes de Junta presentes foi o reforço de 30% nas verbas atribuídas as Juntas de Freguesia. "Congratulo-me pelo reforço de 30% nas transferências para as Juntas", afirmou o presidente da Junta de Santa Eulália, Hélio Soares. Defendendo que no futuro poder-se-á "ser ainda mais ambicioso", este é, na sua opinião, "um bom começo". José Luís Fevereiro em representação da Junta de Freguesia de Chave também salientou o reforço de transferências, lembrando que há mais de uma década vinha insistindo nesta necessidade e reconhecendo a sensibilidade da presidente da Câmara para atender a esta pretensão antiga ao efectuar agora este reforço.
Pedro Sousa em representação do PS referiu que "as GOP apresentadas são, no fundo, a implementação da visão que este executivo apresentou para Arouca e que pretende levar a cabo, dentro das possibilidades orçamentais, sem ilusões impraticáveis e pensando sempre, primeiro, na qualidade de vida dos arouquenses." Na intervenção que efectuou o autarca lembrou também que "são também as opções do executivo que levam a que o rendimento médio dos arouquenses tenha aumentado e a uma maior velocidade que a média nacional", sendo que "em 2000, estávamos 37% abaixo do que estamos hoje" e na Área Metropolitana do Porto só um município cresceu mais do que Arouca neste indicador".
O único voto contra foi o do presidente da Junta de Freguesia de Alvarenga. Luís Filipe Teles considerou que as verbas que o Município tem previstas alocar à 2.ª fase do projecto das instalações do auditório da freguesia não correspondem ao necessário, o que motivou o seu voto contra.
Ainda sobre as Grandes Opções do Plano, a oposição, em particular o PSD, fez ainda notar a necessidade de haver um investimento maior na floresta e na agricultura. PSD e CDS lembraram ainda a necessidade de medidas para incentivar o aumento da população. O PSD questionou ainda sobre o plano de dinamização das aldeias tradicionais, que por várias vezes foi já falado pela presidente da Câmara.
Em resposta, Margarida Belém, falando sobre a floresta, lembrou que a mesma é maioritariamente privada e que qualquer mudança levará anos a fazer e obrigará a um trabalho conjunto de entidades públicas e privadas. Pese embora estas dificuldades, lembrou alguns dos diversos investimentos que têm sido efectuados pelo Município na floresta como é o caso da gestão das faixas de combustível nas vias municipais e em torno das zonas industriais, a abertura de caminhos florestais para combate a incêndios, a criação da equipa de intervenção permanente, o plano municipal de combate à vespa velutina e os projectos de recuperação das galerias ripícolas do Paiva, do Arda e do Paivó.
Já sobre a agricultura falou sobre o projecto municipal Arouca Agrícola como incentivo à produção local, projecto que nesse dia alcançou um prémio de empreendedorismo e Inovação atribuído pelo Crédito Agrícola.
Quanto a acções para aumento da natalidade, a autarca defendeu que a capacidade de acção do Município é diminuta sendo necessárias políticas estruturas de âmbito nacional que possam reverter o decréscimo da população, manifestando-se totalmente disponível para analisar sugestões de medidas que possam contribuir para atenuar este fenómeno. 2019-12-04
 
Arouca

Quarta, 29 de Janeiro de 2020

Actual
Temp: 13º
Vento: SW a 5 km/h
Precip: 0.2 mm
Chuva
Qui
T 12º
V 5 km/h
Sex
T 15º
V 3 km/h
PUB.
PUB.
 
PUB.
 
A Frase...

"A minha abstenção nas GOP e Orçamento deveu-se à falta de soluções para a minha freguesia"

Alberto Nunes, autarca de Albergaria e Cabreiros, em entrevista ao RV

PUB.
EDIÇÃO IMPRESSA

RSS Adicione ao Google Adicione ao NetVibes Adicione ao Yahoo!
PUB.
Desenvolvido por Hugo Valente | Powered By xSitev2p | Design By Coisas da Web | 31 visitantes online